II-BIAU - Portugal - Finalista - Casa de Chá

Archivo de las Bienales de Arquitectura

Casa de Chá




Finalista

Arquitectura

Nombre de la propuesta

Casa de Chá

Emplazamiento

Paço das Infantas
Portugal

Resumen:

Carácter do espaço. A implantação de uma Casa de Chá no espaço envolvente da ruina do Paço da Alcáçova, no Castelo de Vlontemor-o—Velho deveria, em primeiro lugar: recorrer à interpretação do monumento, para que, através da utilização contemporánea, se possa clarificar a sua leitura histórica. No entanto, dada a inexistência, até ao momento presente, de um estudo arqueológico que forneça com rigor os dados relativos à análise da ruina, cingir-nos—emos ao que ainda la é bem legível, ñ'sica e documentalmente. Tentamos, assim, enfrentar uma leitura coerente da ruina, salvaguardando-a quer de excessos añrmativos, quer de fantasiosas especulações. Supõe—se que a Alcáçova de P’|ontemor-o/elho tenha sido uma primeira implantação do séc. Xll, Sabe-se que foi alvo de disputa, no principio do séc. Xlll, entre D. Afonso ll e as suas irmãs, D. Teresa, D. Sancha e D. Mafalda. Dai O epiteto que hoje O qualiñca: Paço das lntantas. Opções de implantação. As opções de implantação revelam, por um lado, a intenção de Sublinhar os perímetros noroeste, nordeste e sudeste da ruina, abrindo a sudoeste uma frente de esplanada, protegida pelo paramento menos arruinado. Por outro lado, pretende—se sugerir a antiga entrada principal do Castelo, assumindo um percurso de ligação ao Paço, adossado à cortina de muralha Sudeste. Pretende-se reforçar o eixo da muralha, reactivando o percurso que se lhe adossava como acesso directo à futura Casa de Chá, e deixando que a serena axialidade do edificio proposto sirva como momento flector de Chamamento para a sua própria utilização. Assim, das preocupações que influiram na implantação do edificio, emerge, por um lado, a añrmação intencional de clariñcar re novadas interpretações da envolvente ediñcada e, por outro, a certeza de deixar em aberto a leitura actual da ruina. Opções de concretização material e espacial.

Autor/autores

João Mendes Ribeiro

Colaboradores

Carlos Antunes, Desirée Pedro, Manuel Nogueira, Cidália Silva, Pedro Grandao

Fecha de fin de obra:

  • 2000

Fotógrafo

-