I-BIAU - España - Finalista - Centro Gallego de Arte Contemporáneo

Archivo de las Bienales de Arquitectura

Centro Gallego de Arte Contemporáneo




Finalista

Arquitectura

Nombre de la propuesta

Centro Gallego de Arte Contemporáneo

Emplazamiento

Santiago de Compostela
España

Resumen:

O edificio do CGAC situar-se—á no interior do recinto da antiga horta do Convento de Santo Domingo de Bonaval e ao longo da Rua Valle-lnclán, numa sucessiva plataformas entre a Porta do Caminho e Santo Domingo, permitindo ainda integrar a recuperação do jardim a Leste do Convento de San Roque e das plataformas de acceso ao Convento de Santo Domingo, com o propósito de refazer uma ordem pré-existente e destruida. A grande dificultade no desenvolvimento do projecto refere¬Se a sua inserção num espaço pouco a pouco preenchido por edificios de muito diferente escala e significado, só em parte e de forma descricionária relacionados. Compete ao CGAC mediar estas dificeis relaçoes, transformando um aglomerado de edificios e espaços em tecido coerente, englobando O Convento de Santo Domingo tanto como qualquier modesta construção, uma praça tanto como um jardim privado. OS volumes considerados e já descritos no que se refere á sua implantação definem-se ainda por uma altura comum, correspondendo aproximadamente ao remate das portadas do Convento e da Igreja de Santo Domingo. Isto é, a relação do CGAC com O Convento mantém a preponderância deste no contexto urbano, substituíndo-se, de certo modo e neste sentido, ao muro de limite do respectivo recinto, entretanto demolido. Simultaneamente, o volumen adoptado constitui—se mediador entre as escalas do Convento, do quanelr?o entre as Ruas Valle—lnclán e As Rodas, e do Colexio La Salle, Colmatando e isolamente entre estas diferentes reallzacões e multiplicando as relações de alinhamento e outras. Os criterios de preservação—transformação defendidos envolvem particularmente a escolha de material de revestimento. Optou—se por uma placagem em granito nas superficies exteriores do edificio, variando eventualmente a Cor deste mate— riai, de modo a permitir uma clara leitura dos seus corpos Constltuintes.

Autor/autores

Alvaro Siza

Colaboradores

-

Fecha de fin de obra:

  • 1993

Fotógrafo

-