Ricardo Bak Gordon nasceu em Lisboa em 1967, tendo-se licenciado em 1990 na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa. Durante os seus estudos frequentou também a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto e o Instituto Politécnico de Milão.

É atualmente professor convidado no Mestrado Integrado de Arquitetura no Instituto Superior Técnico (IST) de Lisboa. Foi conferencista e/ou professor convidado em diversas universidades e instituições como a Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa, a Escola Superior Artística do Porto, a Universidade Lusíada, a Universidade Autónoma de Lisboa, a Universidade de Madrid Camilo José Cela, a Universidade de Salamanca, a Univesidade de Navarra, o Colégio Catalão de Arquitetos, o Instituto Politécnico de Milão, a Universidade Cá Foscari de Veneza, a Universidade de Sassari na Sardenha, a Academia de Arquitetura de Mendrisio, a Hochschule Luzern, na Suiça, a Universidade de Liechtenstein, o Trinity College of Dublin, a Universidade de Brasília, a Universidade de São Francisco de Quito, a Fundação Ozone em Tóquio, a Universidade IUAV de Veneza e a Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona.

Desenvolve atividade como arquiteto desde 1990, e cria no ano 2002 o atelier Bak Gordon Arquitetos que coordena e onde trabalha.

Foi autor do Pavilhão de Portugal na ExpoZaragoza 2008, do Pavilhão de Portugal na Bienal de São Paulo 2007 e do projeto expositivo da 1ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa 2007.

O seu trabalho como arquiteto foi apresentado em diferentes exposições em Portugal, Espanha, Itália, Reino Unido, Alemanha, República Checa, México, Equador, Brasil, Macau, Coreia do Sul e Japão; e publicado em prestigiadas revistas da especialidade.

Foi nomeado para o prémio Mies van der Rohe em 2009 e 2011; foi vencedor do prémio FAD 2011 (Barcelona, Espanha) e do prémio BIAU 2012 (Cádiz, Espanha). Foi também representante de Portugal na Bienal de Veneza de 2010 e 2012.